terça-feira, 6 de julho de 2010

Isso é um assalto!




Infelizmente passei por uma experiência incômoda para não dizer traumática na última semana, caro amigo leitor. Lá estava eu no ponto de ônibus, conformada em criar raízes naquele local, esperando um ônibus que faz questão de demorar séculos, e que na maioria das vezes passa abarrotado de seres humanos (eu acho; p). Mas esse não é o grande acontecimento da história. Estava no ponto, esperando o ônibus, ouvindo uma música e tal, de repente para do meu lado um cidadão um tanto quanto estranho, para não dizer outra coisa. Aparentava ser um mendigo, usuário de drogas ou os dois, sei lá. Ele já estava lá quando eu cheguei, acompanhado de outro cidadão menos pior que o primeiro. Para do meu lado e fala assustadoramente baixo
- passa o mp4, passa o celular, dinheiro, rápido, anda!
E não sei por qual motivo, razão ou circunstância, a minha pessoa começa a dialogar com a criatura, começo dizendo
-Não, isso aqui não é mp4 não, é um radinho de pilha (mentira, ninguém anda com radinhos de pilha hoje em dia, provavelmente idosos com mais de 60 anos, ou alguma coisa do tipo), e tá todo quebrado. Comecei a diminuir a qualidade do aparelho, que já não era tão alta, tentando fazer com ele desistisse de praticar tal ato. Mas ele era insistente, pra não dizer chato, continuou
-Meu camarada tá armado ali, ele não quer machucar ninguém anda logo colega passa tudo, rápido!
Já não gostei que começou me chamando de colega, eu não gosto nem um pouco que me chamem de colega. Quando uma pessoa que nunca te vê na vida te chama de colega, parece que se cria uma intimidade que definitivamente não é mútua, ou nesse caso... Eu não sei o que quer dizer nesse caso, deve ser gíria, ou alguma coisa do tipo. Continuando, o cidadão se sente muito íntimo de você, mas você está longe de querer ter intimidade com o dito cujo. E venhamos e convenhamos é estranho, para não dizer bizarro né?!!
Mas voltando ao foco principal, quando ele disse que seu camarada estava armado, confesso que minhas pernas começaram a tremer, eu que estava encostada em um poste, grudei nele, como se tivesse alguma segurança ali !!Já passava pela minha cabeça manchete no jornal ESTUDANTE É MORTA EM PONTO DE ÔNIBUS, já imaginava minha família chorando minha morte, a reação dos meus amigos, uma reportagem no Rjtv, Balanço Geral, ou nos dois, e daí pra pior.
Naquele momento eu nunca havia torcido tanto para um ônibus aparecer, e infelizmente ele não aparecia. Agora apelava para o sentimental do ser, dizia
- Por favor, não leva não! Isso aqui você compra por cinco reais em qualquer camelô, eu só tenho isso, não leva não, por favor. Eu disse umas dez vezes, por favor, em uma mesma frase, pra você ver o grau desespero da pessoa.
Mas ele continuou
- Os canas vão matar meu amigo.
Eu só lembro essa parte da frase, que eu não entendi muito bem, imaginei que ele precisava de dinheiro pra... Como eu disse, eu não entendi muito bem essa parte.
Agora o meu golpe de misericórdia, tente apelar pro bom senso do cara né.
- Cara, isso aqui não vai te ajudar em nada, por favor, por cinco reais vc compra isso aqui em qualquer lugar, e além do mais tá todo quebrado, só tem um fone funcionando, por favor, não leva não! Enquanto eu falava ele olhava para os lados não sei se que com medo de algum policial aparecer, não sei se com pressa de ir embora, não sei se com os dois.
Mas naquele momento passou um ônibus (que obviamente não era o que eu queria) o homem que o acompanhava, fez sinal, olhou pra ele, levantou o braço como quem diz “deixa pra lá, vamos embora”, e não é que ele foi!!

Respirei aliviada, olhei para o céu e agradeci a Deus umas dez mil vezes, pela minha pessoa não ter virado mais um número na estatística.
Eu nunca tinha sido assaltada, até aquele dia, mas até que eu não me saí tão mal para primeira vez né? Ele acabou não levando nada, não houve gritaria, escândalo.
Tirando o fato de que passei o resto do dia chorando e até tive um pesadelo com o cidadão, até que não houve conseqüências mais graves . Só sei que agora não ouço mais meu radinho de pilha encostada em qualquer ponto não.

8 comentários:

  1. nossa...entendo isso
    vc escreve muito bem
    =)

    ResponderExcluir
  2. O.o

    tu é louca mesmo , coragem ou burrice (?)

    ResponderExcluir
  3. Sei lá!!Acho q um pouco dos dois!:p

    ResponderExcluir
  4. Olá, sou o autor do blog Historias de Minha Vida, estou passando para agradecer o comentario e dar uma olhada no teu blog...
    Na moralll... tu deveria ter faldo que tinha acabado de roubar o mp4, celular e dinheiro... iria funcionar melhor... :D
    Deixando as brincadeiras de lado, evite isso, o cara pode estar blefando ou não, na duvida não vale a pena arriscar a vida, afinal uma vida não vale mais que alguns cacarecos

    ResponderExcluir
  5. historinha boa...

    http://internetocoisabesta.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  6. Assalto realmente é algo muito ruim e as vezes traumatico, uma vez fui assaltado indo pra faculdade, e depois disso fiquei mais ou menos uma semana sem ir pra aula com medo de ser assaltado novamente. Realmente é algo muito tenso!

    Obrigado pela visita lá no blog.

    beijos!

    ResponderExcluir