quinta-feira, 7 de agosto de 2014

Escolhas


Estive pensando a respeito de algumas coisas. Desde do nascimento temos de tomar algumas decisões, e conforme o tempo vai passando, as mesmas vão ganhando um grau maior de importância. No início temos de nos decidir entre o achocolatado e o café com leite, depois decidimos quais são nossos amigos da escola, até o curso da faculdade, e principalmente, o que fazer da vida depois dela. Caso você não tenha repetido de ano e manteve a vida acadêmica um tanto quanto organizada, você entra jovem na faculdade e quando se forma, ainda é jovem.

Agora fica a pergunta, o que esperar de um jovem de vinte e poucos anos? Muitos têm emprego fixo, casa e carro próprios, são casados têm filhos, falam várias línguas, são empreendedores, já outros nunca namoraram e ainda moram com os pais. Creio que o que diferencia o primeiro exemplo do segundo, é uma palavrinha chamada escolha. Com vinte e poucos anos, você é sim muito jovem, mas se não aproveitar e absorver tudo o que puder do mundo, daqui a pouco a juventude passa, e você não aprendeu e não viveu nada. Tudo bem que nunca é tarde para aprender, mas pesquisas apontam que é muito mais simples aprender diversas coisas diferentes na juventude.  Sair de casa, se virar sozinho, correr atrás de emprego, conhecer e explorar lugares diferentes com pessoas que você nunca viu na vida, ouvir o que as pessoas têm a dizer, por mais incrível que possa parecer, todos têm algo a nos ensinar, tudo isso nos dá algum aprendizado, por menor que seja.

Se decidirmos que ainda somos muitos jovens, que temos a vida toda pela frente, e passarmos nossos vinte e poucos anos da faculdade para casa, da casa para o sofá e do sofá para a cama, os vinte e poucos anos vão passar, e aí entram os trinta e poucos e por aí vai. O que você aprendeu esses anos, quantas pessoas e lugares conheceu?

Temos de aproveitar os vinte e poucos anos, para conhecer, explorar, errar, tentar de novo, vencer medos bobos. Se tivéssemos noção da grandiosidade e diversidade do mundo e de tudo que nos cerca, jamais optaríamos pelo sofá. O crescimento vem com experiências, e esta só vem com atitudes, é, ela mesma, de novo.

A ausência do medo de errar é a única maneira de acertar!

Nenhum comentário:

Postar um comentário