quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

A menina na janela





A menina olha pela janela.
Ela tem medo do outro lado.
A sua janela é segura.
Ela não precisa se preocupar em cair.
Ela não precisa se preocupar com o que os outros acham dela.
A menina gosta de olhar para o céu.
A infinidade de estrelas lhe faz lembrar o quão grande é este mundo.
Mas a menina tem medo da infinidade deste mundo.
A menina prefere a firmeza de sua janela.
Ela tem medo do outro lado.
A sua janela é segura.
Seus cotovelos estão bem apoiados.
Já estão calejados os pobres.
A menina olha a rua.
Tenta estudar as pessoas.
Mas é difícil chegar a uma conclusão de sua janela.
A menina acha que de sua janela está protegida.
Ela tem medo do outro lado.
A sua janela é segura.
Mal sabe ela que o maior perigo não está do lado de fora de sua janela.
Mas sim, dentro de si mesma.
A menina corre o risco de passar pela vida, sem ter vivido.

Apenas olhando, de sua janela, com seus cotovelos calejados.


Nenhum comentário:

Postar um comentário